Porquê investir em Marketing Digital?

Porquê investir em MARKETING DIGITAL

Porquê investir em marketing digital?

Uma pergunta que em pleno século XXI já nem se devia colocar, não estivéssemos nós na era digital. No entanto, vivemos num país que vai atrás das tendências, e quando assim é, existe sempre o risco dessa tendência chegar bem mais tarde que nos outros países.

Infelizmente, isto também se verifica ao nível do marketing digital e na aposta que o tecido empresarial português, ainda depois da pandemia global que nos assolou, teima em adiar ou não abraçar com a intensidade que devia, devido à oportunidade que a comunicação e publicidade digital representam.

Isto porque, o digital não é o futuro, mas sim o presente.

Se as nossas empresas continuam a negar o presente, como é que vão sobreviver no futuro?

Tabela de Conteúdos

O que é o marketing digital?

Em tempos, Philip Kotler (pai do marketing moderno) definiu marketing como sendo “a ciência e arte de conquistar e manter clientes, e desenvolver relacionamentos lucrativos com eles”.

Então podemos afirmar que marketing digital é exatamente a mesma coisa, mas com aplicação ao ambiente digital.

Diz-se que marketing digital é ciência, porque é algo que se aplica com estratégia e metodologias estudas e comprovadas. Os profissionais de marketing digital recorrem a ferramentas que auxiliam e potenciam a obtenção de resultados.

É arte, porque é preciso dar espaço à criatividade dos intervenientes (marketers ou não) para pensar fora da box e encontrar meios de conquistar a atenção dos potenciais clientes/resultados.

O objetivo, esse, à imagem do marketing dos dias de hoje, não se prende unicamente com a obtenção de clientes e com o lucro, pois existem muitas outras coisas que se podem fazer/buscar, aplicando marketing, e em particular o marketing digital.

O marketing político não procura clientes nem vendas, mas sim, aumentar a notoriedade de determinado candidato político.

O marketing também se aplica a causas sociais e muitas ações de marketing de associações têm por objetivo dar visibilidade e sensibilizar a opinião pública para determinado problema/conflito social, cultural ou ambiental, não procurando necessariamente donativos.

Como se aplica o marketing digital nos negócios?

Já parou para pensar quantas vezes faz uma pesquisa no Google? Quantas vezes viu um anúncio nas redes sociais e pensou “é exatamente isto que procuro”?

E alguma vez recebeu um e-mail de uma marca/empresa que segue ou à qual já adquiriu produtos, em que partilham consigo um produto ou serviço e pensou: “É mesmo isto que eu preciso!” , ou “Caramba! Como é que eles sabem que eu vi isto no site deles?”

Não, não se trata de magia ou outra arte oculta. Isto não é mais do que o marketing digital a funcionar. Uma máquina bem oleada e super afinada que sabe exatamente quando, onde, como, e a quem se deve dirigir.

Segmentação

Imagine que compra o espaço de um Outdoor na A1 e que o seu produto é um aquecedor de biberões.

Imagine agora que o seu produto só surge para os condutores da A1 que sejam pais ou mães de recém-nascidos ou para mulheres grávidas, e que só paga o aluguer desse outdoor se o condutor parar na A1, ler/ver o outdoor e mostrar interesse genuíno no produto, ou seja, para todos os outros condutores que passam na A1 e não estão dentro dos potenciais compradores do seu produto, não lhe é cobrado o aluguer do outdoor, seria mesmo fantástico não?

É mais ou menos isto que se passa com o marketing digital. O poder de segmentar o nosso anúncio para ser visualizado apenas pela pessoa exata que queremos, algo que é impossível de acontecer em outdoors, folhetos, mupis, revistas, jornais, rádio ou televisão.

Poder de escala

Além disto, com o marketing digital o seu negócio ganha poder de escala, ou seja, além de minimizar gastos desnecessárias em pessoas que não vão comprar o seu produto, você pode definir como seria o seu cliente de sonho e encontrar centenas ou até mesmo milhares de pessoas com critérios muito idênticos a esse seu cliente de sonho.

Flexibilidade e mensurabilidade

A acrescentar a estas fantásticas possibilidades, ainda é possível medir de forma direta, ao minuto e super detalhada o impacto das suas estratégias e ações de marketing digital, o que lhe dá o poder de parar no imediato com algo que não esteja a apresentar os resultados da forma que pretendia, ou investir mais recursos numa estratégia ou ação que esteja a apresentar resultados fantásticos.

Proximidade

Poder interagir diretamente com os seus clientes ou potenciais compradores de produto ou serviço é algo que nem sempre está ao alcance do negócio.

Uma fábrica de móveis, por exemplo, pode operar bem no B2B, desenvolvendo os produtos consoante indicações do agente de varejo ou grossista, mas sem nunca ter um contacto preciso com o consumidor final.

O marketing digital, e mais concretamente as redes sociais, veio dar a possibilidade de muitas marcas ou negócios criarem esta proximidade e preencher o gap que existia.

Hoje em dia, qualquer negócio, se assim o entender, tem o poder de comunicar diretamente com a sua audiência através de uma rede social.

Mesmo para gestão de reclamações, pode ser um meio de mostrar ao cliente que apresenta a reclamação e aos outros clientes que veem os comentários, que a marca/negócio está de facto interessada na resolução do problema e em apresentar uma solução.

Quem de nós não fica satisfeito por perceber que quando algo corre menos bem, está outra pessoa do lado da linha para nos apoiar e resolver a situação?

Isto é humanizar a marca/negócio através de uma comunicação horizontal.

Que ferramentas são usadas no marketing digital?

O marketing digital é assim chamado, porque é aplicado aos meios digitais e principalmente à internet, e exploram-se vários canais:

  • Social
  • Email
  • Pesquisa orgânica
  • Referência
  • Tráfego direto
  • SMS
  • Tráfego pago (social e rede de pesquisa)

No meio digital está tudo conectado e, muitas vezes, não se deve cair no erro de afirmar que esta venda veio diretamente desta ou daquela ação, deste ou daquele clique, que o melhor canal é este e outros não trazem benefícios.

Canais de Tráfego Google Anlaytics

A verdade é que há que ter em conta toda a Customer Journey (jornada do consumidor), desde que este ganhou consciência do nosso negócio e passou a entrar no nosso radar, quer tenha sido por um anúncio nas redes digitais, num anúncio no Google ou por um resultado orgânico (serp ou backlink), que o levou ao nosso website, até o momento que se torna lead, passando depois a prospeto e finalmente ganha a confiança necessária para adquirir um produto ou serviço, tornando-se cliente do negócio.

E este processo, aparentemente simples, pode na verdade ter vários caminhos, com avanços e recuos, com várias campanhas ou ações de marketing digital em vários canais, com dezenas e cliques.

A isto se chamam de conversões assistidas, pois num determinado ponto da jornada, diferentes canais contribuíram para que o potencial cliente percorresse as diferentes fases do funil desde o TOF – Top Of Funnel (topo do funil / audiência fria); MID – Midle OF Funnel (meio d funil / audiência morna); BOF – Bottom Of Funnel (fundo do funil / audiência quente).

Resumo

Em suma, com auxílio ao marketing digital podemos ter uma visão macro e micro do nosso negócio, chegando a muitos mais potenciais clientes, além de termos a capacidade de criar/implementar de forma rápida uma ou várias campanhas.

Conseguimos medir quase que em tempo real, o resultado das campanhas e diferentes anúncios nos diferentes canais e fazer ajustes ao nível do orçamento, desligar ou manter um anúncio consoante a performance que apresente.

Origem e meio de tráfego Google Analytics

Aquilo que ainda não falei é que, a visibilidade que o marketing digital nos proporciona pode muito bem perpetuar-se no tempo e, portanto, tornar-se cada vez mais barata, pois praticamente tudo aquilo que entra na internet fica lá para sempre.

Já imaginou criar um anúncio que funcione muito bem agora e continue a apresentar resultados nos próximos 5 anos? Quanto é que isso representaria em poupança nos seus esforços de branding ou de marketing?

Olhe bem para o seu negócio e pense como e onde quer estar daqui a 3, 5 ou 10 anos, e reflita sobre qual a melhor forma de lá chegar.

Se apenas quer manter o seu negócio como está, vai correr mais riscos que os seus concorrentes que investem na comunicação e no crescimento do negócio.

Se quer crescer ou no mínimo não quer perder terreno para eles, aprenda mais sobre marketing digital, ou considere falar com um profissional especializado.

Se gostou deste artigo, subscreva a minha newsletter e receba todos os meus conteúdos. Prometo não enviar spam e partilhar conteúdo realmente interessante que poderá ajudar a melhorar os resultados do seu negócio!

Marco Nogueira

Marco Nogueira

Apaixonado por Marketing Digital e E-Commerce, ajuda pequenas e médias empresas a lançar o seu e-commerce e alcançar resultados com marketing digital.

Deixa um comentário

Sobre mim...

Marco Nogueira Marketing Digital eCommerce Estratégia de Lançamentos webinar

Sou apaixonado por Marketing e E-Commerce e  aminha missão é ajudar-te a ter resultados no teu marketing e na tua loja online.

A pensar ter loja online?

Ter uma loja online é um passo importante e decisivo na tua jornada do empreendedorismo.

Garante que tens exatamente aquilo que precisas para que o teu projeto seja um sucesso!

Artigos recentes

Segue-me

Ofertas para ti

10 táticas para aumentares as vendas da tua loja online - eBook

10 táticas para aumentar as vendas da tua loja online

Leva a tua loja online ao próximo nível e converte mais visitantes em clientes!

10 táticas para aumentares as vendas da tua loja online - eBook

Como aumentas as vendas no Facebook!

Aprende tudo o que tens de fazer no Facebook antes de pensares em investir em anúncios…

Subscreve a newsletter

Ao submeter os meu email estou a concordar com a Política de Privacidade.

MN Digital © 2023. Todos os direitos reservados